Ai as manhas... das mamãs e dos papás!

Estou a frequentar as aulas de Preparação Para o Parto (PPP) no Centro de Saúde da minha área de residência. Também frequentei durante a gravidez do P., mas dessa vez no Hospital do Barreiro, onde ele acabou por nascer.

Optei por frequentar novamente porque desta vez quero fazer a recuperação pós-parto que não usufruí da 1ª gravidez (por estar muito stressada, cansada, ter tido uma pequena depressão... águas passadas).

Confesso que há muita coisa que já não me recordava, e que me faz (muito) bem dedicar a mim e ao meu bebé aquelas 2 horas semanais.

Bem, como devem imaginar mulheres numa sala só pode dar motivo de conversa. E com intenção ou sem intenção umas serão mais assertivas do que outras.

Mas porque estou a escrever sobre isto?
Simplesmente, porque dei por mim a reflectir sobre algo que aconteceu hoje: emiti uma opinião cujo contraponto foi da parte de uma futura mamã um sonoro ah, pois, era bom que assim fosse.
Não fiquei melindrada com o facto dessa rapariga ter uma opinião diferente da minha (aliás nem dei resposta), o que me custou foram os argumentos utilizados.

Mas qual foi o motivo da discórdia, perguntaram alguns de vós? :)
Conversa puxa conversa e eu comentei que hoje em dia dá-se pouco colo aos nossos filhos ou melhor, que quando eles nascem as pessoas "mais velhas" alertam-nos logo para ter cuidado com o colo, blá-blá... (estávamos a discutir a questão do transporte dos bebés e a certa altura a enfermeira comentou que na maior parte das vezes, até para levar o bebé à vacina os pais optam por levar o bebé no "ovinho" e não ao colo... o que na opinião dela era uma pena... e eu, feita tonta, comentei, ?)
Foi então que uma das mamãs presentes disse "ah mas isso é porque eles tem muitas manhas".

Confesso que não partilho nada desta ideia, ou seja, não acho que um bebé nasça com manhas.
O que penso é que eles respondem instintivamente aos estímulos que lhes damos, logo chamar manha a algo que não é "culpa" deles parece-me muito forte.
Quem é que resiste a cometer pequenos "erros" que depois às vezes são difíceis (mas não impossíveis) de inverter?
Quem consegue ser uma mãe ou pai perfeito?
Ora se assim é, eles bebés e crianças não são manhosos, apenas reagem ao que lhes ensinamos de tenra idade e depois se nos arrependemos de algo, não podemos querer que eles com meses (ou poucos dias) de vida compreendam que as regras mudaram...

Eu dei colo, muito colo ao meu P.. O meu filho chorava muito e até aos 10 meses adormecia no meu/nosso colo... depois aos poucos, com muita calma, foi ficando na sua caminha e até hoje dorme bem sem exigir alguém a seu lado... tenta, é claro, mas como somos assertivos, depois da história de deitar e de 1000 beijinhos de boa noite ou de boa sesta, descansa.

Na minha humilde opinião, quanto mais tivermos a noção de que eles são manhosos mais difícil é para nós.
As crianças não nascem ensinadas, reagem aos nossos estímulos, mas tem necessidades prementes de afecto e de contacto.
Estiveram 9 meses no nosso ventre e de repente quando nascem é suposto já não precisarem desse calor?

Mas queremos filhos ou bonecos que desligamos quando nos incomodam? Ah sim, porque a nossa vida muda, muda mesmo... para bem melhor!

3 notas:

MJ disse...

Concordo contigo! Hoje as crianças têm falta de colo, falta de mimo, falta tempo aos pais para as brincadeiras...enfim! Eu dou colo sim senhora! Qual manha qual quê?!!
Manha é eles quando maiores não obdecerem aos pais, manha é fazerem sempre o que querem e não terem regras!
Em bebes eu acho que eles merecem todo o colo do mundo e muito mais! Se todos os adultos tivessem tido mais colo o mundo seria certamente melhor!
E por falar em colo, tenho que comprar o meu sling! :))))

num relance disse...

uma mãe que não dá colo é menos mãe, digo eu, serve tb para o pai

um colo é um abraço bom
venham todos os colos e mais um

Carla Morais disse...

O que direi eu? ;-)